Só acontece comigo #15

Ou: restaurantes - o retorno.


Eu estava aqui nesse domingo de muito frio com direito a nariz vermelho pensando nas consequências dos meus atos, porque por acaso hoje eu derrubei o meu celular na privada e lembrei de todos os desastres que acontecem comigo diariamente e pensei que tem alguma parada errada no meio disso tudo, tá ligado mano? Tá certo não. Já imaginei até que deve ter algum grupo privado no Facebook cujos participantes formam uma conspiração exclusivamente contra a Tatiane, sabe?

Mas então eu lembrei que em menos de cinco anos eu quebrei um total de quatro espelhos, de diferentes jeitos, de diferentes tamanhos e vamos lá fazer o cálculo todo, são exatamente 28 anos de azar e eu que nunca acreditei em superstição agora acredito sim por motivos óbvios que podem ser encontrados em todos os "Só acontece comigo" já publicados.
Se alguém se importa com o meu celular saiba que ele está aqui do meu lado, mergulhado em arroz cru, porque além de ser desastrada eu tenho que ser louca e acreditar no que eu leio pelos sites da vida, vai que ele volta a funcionar né? Enquanto isso já tem outro filhinho previsto pra chegar em até 5 dias úteis, me endividar SIM ficar sem celular NÃO. Só o meu psicológico que se encontra abatido mas quando é que ele não esteve assim, convenhamos.

Pensei em todos os desastres que ainda não contei para meus amiguinhos internautas e o que eu mais queria contar não posso sabem por que? Porque eu tinha que gravar um pequeno vídeo, mas o meu celular morreu, quis aprender a nadar e se afogou então não tem vídeo. Portanto fiquem com a outra opção - sou tão azarada que posso ESCOLHER o desastre da vez gente, alguém contrata um psicólogo pelo amor de Deus. - que mais uma vez aconteceu em um restaurante.

Da última vez tivemos o caso do espirro, em que prometi não voltar no local por um tempo mas já voltei por uma coisa muito gostosa chamada queijo branco. No caso de hoje, temos outro restaurante próximo a minha senzala (vulgo emprego/local de trabalho/ganha pão.), onde ás quintas um dos pratos principais é o lindo, maravilhoso, tudo de bom strogonoff de carne.

Nada contra o strogonoff tudo contra a bebida. Eu podia ter feito como em todos os dias e pego um refrigerante de latinha, que seria mais seguro para a minha própria vida. Mas não, a Tatiane quis ser natural, quis ser saudável (com um prato de strogonoff de um lado e um suco natural do outro, muito saudável viu parabéns.) e pediu um suco natural de manga.

Como em todo restaurante a bebida chegou primeiro que a comida, e eu com meu estômago se tornando parte do meu cérebro de tanta fome, fui feliz da vida beber o suco.

Um copo.
Um suco.
Um canudo.
Duas pedras de gelo.
E eu.
Eu linda, maravilhosa, idiota, imprestável.
Minha jaqueta suja de suco.
Minha calça suja de suco próximo a regiões que davam a impressão de que eu não tenho controle nem sobre meus próprios rins.

Sim amigos, eu consegui derrubar o suco na minha própria pessoa sendo que havia um canudo entre nós. UM. CA.NU.DO.
Eu vou me trancar em casa pelos próximos 28 anos.
E ainda assim é capaz de eu colocar fogo na casa.
Eu estou muito mal alguém me passa o lencinho e da um ombro amigo pra chorar, por favor.

Popcorn: Adult World.

Ficha Técnica.
Lançamento: Filme não lançado em cinemas./ Produzido no ano de 2013.
Duração: 1h37min.
Gênero: Comédia.
Sinopse Original (podem haver spoilers neste trecho.): Amy (Emma Roberts) é uma recém formada que sonhou ser poeta durante toda a sua vida. No entanto, ela descobre rapidamente que a vida adulta não condiz com a realização dos seus sonhos. Após responder a vários anúncios de emprego nos jornais, Amy acaba por arranjar emprego numa loja para adultos.
Classificação: 14 anos.


Foi em um domingo de muito tédio que esbarrei nesse filme. Fiquei mais empolgada com a sinopse do que com ele em si, confesso. Tinha tudo pra ser maravilhoso, mas acabou sendo só mais um filme.

Amy é uma garota que saiu do ensino médio e resolveu que seria poetiza, terminando seu curso na faculdade ela se vê em meio aos dramas de não ter a credibilidade que gostaria na profissão, não ter o apoio dos pais e nem mesmo um ombro amigo para chorar. Após se endividar e levar um chega pra lá da família, Amy sai de sua casa e acaba arrumando um emprego mas não na área que gostaria: ela se torna atendente em um sex shop.

Achei interessante apenas por algumas partes que são sim engraçadas, mas a dublagem também não colaborou para a minha aceitação do longa.

E a decepção foi tanta que eu nem tenho mais o que falar.
Se alguém tiver um filme bom pra recomendar eu aceito, to perdendo as esperanças na humanidade já.

5 coisas que você não deve dizer a um blogueiro.

"O que você faz no seu tempo livre?" "Posto no meu blog." "VOCÊ AINDA USA BLOG?!".
Ah, o ato de blogar, que maravilha é! Mas só quem continua vivendo no mundo da internet, sabe os sofrimentos que ela causa, principalmente quando você anuncia para alguém que possui um blog.
Amigos e amigas, crianças e idosos, acompanhem agora o TOP 5 com o tema: "Coisas que você não deve dizer a um blogueiro".

5º "Seguindo, segue de volta?".
Você abre o seu navegador, entra no Blogger e vê que há um novo comentário no seu post mais recente. O abre com todo cuidado do mundo e se depara com um "Seguindo, segue de volta?".

4º "Divulga meu blog?".
Novamente você segue o processo citado acima, abre seu navegador, entra no Blogger, vê um novo comentário e PAH! Um link seguido de um "Adorei seu blog flor, divulga o meu? Sou nova aqui :)". Vou divulgar teu blog no bate papo da UOL.

3º "Aquele seu post, foi uma indireta?".

Em uma conversa casual, envolvida pela felicidade do momento você acaba comentando com alguém que é blogueira, passa o link para a pessoa e ela passa a acompanhar seus posts. Até que um dia vocês se esbarram e antes mesmo de perguntar se você está bem ela solta um sonoro "Aquele seu post era indireta pra fulana?". Não, não era indireta, era a minha opinião e nada mais, se eu quiser mandar indireta entro no Facebook.

2º "Que coisa de nerd.".

Ao invés de te apoiar, te dizer que gosta dos assuntos que você aborda no blog, o seu amiguinho do peito resolve simplesmente dizer que "Só nerds fazem isso.".

1º "Blog? O que é isso?".

Dispensa comentários. 


Pessoas lindas do meu coração, o blog está mudado. Ohhhhhh!
E com isso eu só queria avisar que ali nas categorias, a opção "#SAC" não tem nada a ver com atendimento ao cliente, é só a abreviação de #Só Acontece Comigo. Espero que tenham gostado das mudanças, ainda faltam alguns detalhes mínimos como atualizar o conteúdo das páginas do menu mas em breve estará tudo em ordem.

Old but gold.


Dizem que não serve mais, que a tecnologia é melhor e que o audiovisual é a aposta do momento. Mas quando foi que isso deu certo? Quando foi que algo que falasse além das dicas de beleza realmente atraiu os olhares das pessoas?

Você lê as notícia ruins no jornal durante a manhã com um olho nas letras e outro no relógio para não perder a hora, café quente ao lado e a sua companhia na mesa - seja ela uma pessoa ou um aparelho celular - e depois de correr os olhos pela página, reclamar sobre algo que te afetou e fechar o jornal nunca parou pra pensar no tempo que alguém levou para escrever aquilo, nunca parou pra pensar em quantos sorrisos a pessoa pode ter dado olhando aquela página feliz por ela mesma ter criado, não quer saber nem ao menos o nome dela.

Você lê aquele livro, mas não busca saber se o autor tem outras obras, não busca saber mais sobre quem ele é, você ao menos leu o nome do autor?

As obras realmente boas, aquelas que todos gostam e elogiam e que nunca estiveram em cartaz no cinema com uma adaptação ruim dela, foram escritas e reconhecidas imediatamente? Ou será que como na maioria dos casos, o escritor teve que partir sem saber a quantidade de pessoas que leram a alma dele por aquelas linhas todas?

A escrita não está fora de moda, o que está fora de moda são as pessoas que sabem enxergar além só do que é mais fácil, ninguém quer se prender em um texto longo porque ler dói os olhos, ler dói a cabeça.
Ninguém quer escrever porque é mil vezes mais fácil abreviar todas as palavras do que expressar felicidades e indignações com um talento que qualquer um pode ter, basta querer.

Se existir algo melhor do que enxugar os pensamentos com as palavras me avisem, porque eu e algumas pessoas mundo afora estamos fora de moda.