Só acontece comigo #16.

Antes de ir realmente para o post quero só falar duas coisinhas básicas, a primeira é o BlogDay, uma iniciativa do grupo Rotaroots, que por acaso eu não participei porque quase não uso mais o computador, estou um pouco desinformada, mas queria agradecer a quem me incluiu na listinha puro amor, no caso a Érika e a Mari (se mais alguém tiver incluído o blog me conte que ainda não naveguei pelos mares da web direito hoje sabe) e já que sou sempre do contra, creio que na semana que vem eu faça o meu BlogDay fora do Day porque também quero espalhar amor pelo mundo.

A segunda coisinha básica, é que vocês devem ter reparado que dei uma desanimada pra postar, e o motivo disso é: Novembro Inconstante parou de fazer sentido. Quero colocar outro nome, mudar tudo por aqui mas não consigo pensar em um nome (!!!), pensei em "Reticências" mas já existe, então pensei em colocar "Só acontece comigo" mas achei confuso já que esse é o nome de uma categoria fixa daqui, então se vocês quiserem me ajudar nos comentários, meu coração está aberto para opiniões.

Se eu pudesse teria escolhido nascer Daria.

Eu tinha planos melhores do que postar mais um "Só acontece comigo" hoje sabe? Ia fazer uma resenha literária muito bonita, com fotos do livro e tudo gente, mas aí São Paulo sempre muito legal resolveu que hoje seria o dia perfeito de cair uma chuva daquelas por aqui e eu ia ter que tirar as fotos em um quarto fechado com a luz acesa, sei lá amigos eu não quis forçar a amizade e deixei pra postar outro dia, não era pra ser acho. 

Eu amo o fim de semana, porque quando você acorda as seis pra ir trabalhar, e ainda tem que ficar acordada até as onze da noite fingindo estar interessada em uma aula de física, o auge da vida é chegar o sábado e você enfim poder dormir até o travesseiro afundar. A parte legal é que eu dormi até mais de meio dia enquanto todo mundo vivia e a parte ruim é que ainda tinha até meia noite pra algo acontecer, porque comigo sempre tem que acontecer algo, nada aqui fica em paz, nada aqui é só good vibes.

Existe uma coisa chamada interfone, mas as pessoas parecem preferir fazer uso do pulmão do que do tal aparelho revolucionário que é só apertar um botão e PÁ a pessoa fala com você de dentro da casa [insira aqui um arco íris] e então, pelas dezoito horas eis que uma voz masculina grita o nome do meu papai. Até ai tudo bem, ninguém quer falar comigo, é um assunto do meu pai. MAS NÃO. A pessoa adentra a minha casa com um chapéu de palha, olha minha mãe, olha meu pai, me olha e eis que diz:

- Tudo bom dona Aparecida?
- É Catia. - mamis poderosa responde.
- Ah sim, Catia, tinha esquecido. Faz tempo que eu to atrás de vocês porque como você sabe sou irmão do teu sogro né? E eu to montando a árvore genealógica da nossa família - tira um caderno brochura de uma pasta - e eu queria incluir vocês nela. Como é o nome da sua filha? Tá uma moça já!

Eu já tinha muito medo de gente que usa chapéu de palha, de repente um cara que nunca vi na minha vida revela ser meu parente e de quebra diz que estou uma moça e que vai me colocar numa árvore que ele mesmo faz em um caderno brochura.

A vida de vocês faz sentido? Porque a minha cada dia que passa faz menos viu.
Pelo menos meu nome está em uma árvore genealógica, por essa ninguém esperava.

8 comentários:

  1. O que você usa nessas palavras? Caraca, não deve ser normal escrever assim. Até quando é pra contar um fato do seu dia você consegue ser incrível. E eu juro, juro mesmo, que não é puxação de saco, eu não costumo fazer este tipo de coisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo quando vai no meu blog só vai pra xingar. Ó, vida.

      Excluir
  2. Gente, essa história de árvore genealógica só me lembra Harry Potter e a Ordem da Fênix (quando o Sirius mostra a árvore dele pro Harry e aparecem aqueles rostinhos desenhados na tapeçaria HAHAHAHA), ok eu sou nerd.
    É, apesar de tudo, você é uma das poucas pessoas que pode dizer que faz parte de uma coisa assim. Já na minha nasce tanta gente por ano que uma árvore genealógica seria, na verdade, uma floresta amazônica inteira XD

    Adorei o modo como você escreve!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Primeiro de tudo, PAROU o mundo. Não sei se você lembra quando eu disse aqui que a gente tem sentimentos e personalidade muito parecidos. Cara, o nome da minha mãe também é Catia (com C e sem acento, como eu sempre tem que ressaltar). Enfim. rsrs

    O cara é tio do teu pai e não sabe o nome da tua mãe? Nunca que eu deixaria ele entrar na minha casa!

    Olha, não sei qual nome te sugerir, acho isso uma coisa bem pessoal. Tem que ser algo que tenha a ver contigo e que faça sentido pra você. Por isso não darei minha opnião, tá ( e porque eu não tenho nenhuma ideia mesmo).

    Ps.: Fico feliz por ter dito algo no comentário anterior que tenha feito sentido e te deixado bem =)

    ResponderExcluir
  4. Ei, só acontece com tu mesmo rs Sabe, acho que esse deveria ser o nome do blog sim, atualiza a tag e deixa ela mais genérica ou algo assim, pois esse título ficaria lindo rs E meu, ao menos tu está em uma árvore genealógica, eu nem tenho uma :( Se eu te falar que na realidade, eu sou o último da minha família? O mais novo :o Se eu não passar para frente o nome, acaba tudo em mim.

    Vou construir uma árvore a partir da minha mamis rs Enfim.
    isso aí rs
    xoxo
    =]

    ResponderExcluir
  5. HAHAHAHAHA QUE MERDA É ESSA CARA.
    De boas, eu ia correr muito do cara de chapéu que DESENHA uma árvore genealógica num caderno brochura. MEDO.

    Vou pensar num nome legal e te falo.

    http://www.canseidesernerd.com

    ResponderExcluir
  6. Cara, eu acho o nome do seu blog uma graça, mas "Só acontece comigo" ficaria sensacional. E teria a ver, né? Tipo essa postagem de hoje, só acontece com vc hahahaha
    Muito bom! Eu teria rido muito se fosse comigo =P

    ResponderExcluir
  7. Antes de mais nada, deixa só eu copiar aqui o que escrevi em resposta pro seu comentário no meu blog, rapidinho:
    "Amei tanto tudo que você escreveu que nem tenho muito como quotar uma parte ou comentar alguma coisa. Prêmio "melhor comentário do post" pra vc <3"

    Enfim. Vamos ao seu post:
    Primeiro, quero declarar que no mundo ideal em que vc nasceu Daria, eu nasci Jane - o que nos torna melhores amigas de mundo paralelo.

    Sobre o nome pro blog, realmente não sou muito boa com isso, vide meu próprio blog: o bagulho foi de "Blog Envenedado" - que era um nome extremamente tosco - para "Tetas Trash" - sem comentários.

    E finalmente, sobre o assunto central do texto, cara, morri de rir com o que vc disse no final, "a vida de vcs faz sentido?" meu pai até perguntou o que era tão engraçado aqui kk
    E o pior é que outro dia eu estava na esquina de casa e minha mãe apontou uma senhora que eu nunca vi na vida e falou "aquela é a irmã do seu avô". Eu fiquei tipo "WTF", minha tia avó é uma vizinha que eu nunca vi na vida?????
    Pelo menos ela não estava de chapéu de palha.

    ResponderExcluir

-Spam não são publicados.
-Costumo responder todos os comentários no blog de quem os faz, se você estiver em anônimo, volte ao post em que comentou que responderei no mesmo.
-Obrigada por visitar <3