Só acontece comigo #21


O Só Acontece Comigo de hoje na verdade ia passar despercebido, até que graças ao maravilhoso site Twitter lembrei o ocorrido e agora aqui estamos.

Como vocês já sabem (até porque eu falo em todo post, não tem como não saber) esse ano comecei a fazer um curso extensivo pré-vestibular. E como é da minha vida que estamos falando, é óbvio que coisas estranhas iriam acontecer.

Não tive tanta dificuldade pra me enturmar com a sala porque um amigo de escola também está fazendo, o que facilitou muita coisa, porque quem falava com ele automaticamente falava comigo então pela primeira vez na vida eu não demorei seis meses para me enturmar. Porém, um aluno não muito dotado de vontade própria para socializar não teve a mesma sorte. Por duas ou três semanas meu amigo e eu sempre víamos o tal cara esquisito, andando sozinho, mexendo no celular, comendo miojo, sentando no fundo da sala e chegando atrasado constantemente; dotados por um incrível sentimento de empatia pelo próximo, decidimos nos aproximar. Segue o primeiro diálogo:

- Você é da nossa sala, não é? - Diz meu amigo, jurando ser uma boa atitude a se tomar.
- Sou sim, já vi vocês por lá.
- Meu nome é Fernando, essa aqui é a Tati. Mas e ai cara, quer fazer que curso?
- Direito.
- Vai ter que estudar, hein! - meu jeitinho de tentar ser simpática.
- É, vou sim! Sabe cara, to aprendendo a não mentir mais, descobri que ao invés de mentir eu tenho que omitir a verdade! - começa a rir enquanto assopra seu miojo.

Dia 2. 

- Velho, minha irmã é tão idiota!
- Ela é mais velha? - eu disse enquanto bebia meu chá de todos os dias.
- Não, tem dez anos. Mas eu aprendi a demonstrar que não me importo com as coisas lendo Diário de um Banana e ela também leu o livro e ainda não percebeu isso, que burra!

Sem falar das inúmeras vezes em que ele faz comentários bem ruins que na mente dele são engraçados sobre a matéria que o professor está passando.

Ou do quanto o óculos dele é torto e a gente já falou pra ele ir arrumar numa ótica mas o cara insiste em dizer que o problema é o nariz dele ser torto.

Tem também momentos em que ele deixa de prestar atenção na aula pra desenhar.
Não sei vocês, mas quando a pessoa se inscreve em um cursinho pré-vestibular é pra ESTUDAR.

Dica do dia: prefira ser o cara estranho, do que ser a pessoa dotada de empatia que puxa assunto com ele. É assustador.

5 comentários:

  1. Boa dica e que sufoco para se socializar com ele hein kkkkk
    Abraços Mika,
    Pensamentos Viajantes

    ResponderExcluir
  2. Já passei por essas, de ir lá ajudar o amiguinho anti-social e acabar me ferrando, HAHAHAHA! Aprendi na marra que se o amigo tá sozinho, bom, ele pode ser seu besft friend, mas é sempre bom ter um plano B na manga porque ele pode só não ser feito pra viver em sociedade mesmo -qqq
    Um hug em solidariedade pra você, minha cara ♥

    ResponderExcluir
  3. A pergunta que não quer calar: onde ele consegue fazer o miojo? trás de casa? Fica quente até o intervalo? Gente!
    Eu sempre fui dessas que tentava falar com quem era solitario, e realmente nunca dá certo AOPSDKASOPD
    Mas, esse é o preço por ser legal! :D
    kkk
    beijosss
    http://cheiade-alegria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu costumava passar o 'recreio' sozinha. E sou bem esquisita. Mas juro que sou boazinha.

    ResponderExcluir
  5. Ah, eu sou dessas que tentam incluir as pessoas na turma. Por sorte nunca passei por nenhuma situação muito bizarra hueue
    http://umaallien.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

-Spam não são publicados.
-Costumo responder todos os comentários no blog de quem os faz, se você estiver em anônimo, volte ao post em que comentou que responderei no mesmo.
-Obrigada por visitar <3