14 junho 2020

Aquele em que eu falo (ainda mais) sobre literatura na internet.

Sou muito melhor escrevendo do que falando, e isso é um fato incontestável. Foi assim que há quase 7 anos (meu deus dia 21 de Junho esse blog faz 7 anos! Eu nem acredito que ele já é uma criança em idade de alfabetização), comecei a reclamar sobre a vida por aqui. No meio disso também falei sobre séries, filmes, e principalmente, sobre os livros, que mesmo quando ainda não eram muitos na lista das leituras feitas, eram a principal razão pra ser quem sou e fazer o que faço: escrever. 

Por causa deles esse blog existe, e por causa deles em 29 de Julho de 2018 eu iniciei o Projeto Rata de Biblioteca, com a intenção de mostrar que bibliotecas públicas são mais do que imaginamos e que tem muita coisa boa nelas -- e que apesar dos preços, e muitas vezes, dos influenciadores literários nos mostrarem o contrário, tem sim como ser leitor sem precisar gastar uma quantia de dinheiro que no nosso país, é um luxo. 

Foi também por causa deles que apesar da constante sensação de impotência e dos dias em que eu sinto que nada mais vai dar certo e que ninguém respeita a vida de ninguém (ou seja, o ano de 2020 resumido), encontrei um jeito de nessa quarentena me sentir menos sozinha: comecei a falar sobre livros no Youtube. Eu já disse que sou melhor escrevendo do que falando? Porque eu juro que cada vídeo que posto ali só prova ainda mais esse ponto. 

Pra acompanhar essa empolgação toda, criei um perfil literário no Instagram, o Tati Souvenirs. Dei esse nome porque encaro cada livro como uma viagem feita, e de cada um deles, trago comigo um souvenir. 
Além disso, esse ano a Mia me convidou pra fazer parte do Querido Clássico, projeto (que por enquanto) está no Instagram, onde falamos sobre literatura clássica e como ela pode ser acessível e interessante. 

Enfim, escrevi, escrevi, escrevi e não cheguei no ponto principal: esse post é um aviso e talvez um convite. Comecei a falar sobre livros no Youtube e deixei de lado as inseguranças e principalmente a vergonha das pessoas que me conhecem pessoalmente. Agora em Junho, mês do Orgulho LGBTQIA+, tenho publicado uma vez por semana dicas literárias que incluem essa minoria, seja através das personagens, seja por quem escreveu o livro (em alguns casos, os dois se aplicam).

 


Em breve o início de tudo isso (esse cantinho aqui) completa 7 anos e talvez essa seja a renovação dos meus votos de casamento com o Limonada. Ainda bem que um dia eu tive coragem de cadastrar esse endereço. 

4 comentários

  1. Eu acho que eu já comentei em um dos seus primeiros textos do Rata de Biblioteca, mas eu queria falar de novo: como bibliotecária, eu queria muito te agradecer pelo seu projeto. Eu e todos os profissionais da área sabemos muito bem o quanto as bibliotecas (até mesmo as virtuais e digitais) ainda são desvalorizadas no nosso país, e me emociona ver pessoas que ainda veem esses espaços como algo que pode fazer a diferença. Infelizmente, a grande maioria das bibliotecas públicas e universitárias não tem recursos suficientes pra oferecer nem metade daquilo que os bibliotecários aprendem que seria o ideal. Há bibliotecas pelo mundo afora que oferecem aulas gratuitas de dança, culinária, cursos profissionalizantes, eventos para crianças e jovens, sessões de cinema.. Tudo de graça para todos os usuários. Aqui, a gente mal consegue comprar livros. Onde eu trabalho, por exemplo, o nosso orçamento anual para compra de livros é, atualmente, cerca de 1% do que era alguns anos atrás, e nós basicamente só conseguimos novos materiais através de doações. Eu super entendo que o país está em crise, eu não esperaria, nesse exato momento, que as pessoas considerassem a compra de livros uma prioridade quando tem tanta gente precisando dos itens mais básicos de sobrevivência, mas eu sonho com o dia em que nós poderemos ser um centro de cultura e serviços para a comunidade, como deveríamos. Por tudo isso e muito mais, eu agradeço muito pela iniciativa de valorizar as bibliotecas e mostrar que há formas economicamente acessíveis de consumir literatura. Nós estamos precisando de mais projetos assim.

    Martina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu lembro dos seus comentários! <3 Fico muito feliz de saber que de alguma forma, mesmo que mínima, o projeto ajuda! E ao mesmo tempo sinto muito pelo modo como elas estão sendo tratadas -- tanto pelo governo quanto pela população. Não sei se você costuma ver as respostas dos comentários, mas se por acaso ver essa, toparia um post pro Rata de Biblioteca falando sobre ser bibliotecária? Acho que seria enriquecedor demais!

      Excluir
  2. Oi, Tati.
    Eu gosto do seu canal e acho que você se sai super bem falando, tanto quanto escrevendo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Já falei que amo o seu canal, né? Amo como você vai direto ao assunto e como suas opiniões são sinceras. Já é meu canal literário preferido

    ResponderExcluir

-Spam não são publicados.
-Costumo responder todos os comentários no blog de quem os faz, se você estiver em anônimo, volte ao post em que comentou que responderei no mesmo.
-Obrigada por visitar <3

© Limonada.
Maira Gall