Mal do século.


A opinião é algo mais que admirável, imagine você, como seria tentar explicar para um ser de outro mundo - vamos fingir que todos cremos na possibilidade de vida fora da Terra só para o texto ter coesão entre o ponto estabelecido até o ponto em que quero chegar - que cada ser humano pode pensar o que deseja e expor para os outros. Algo maravilhoso, né amigos?

Mas ai o trabalho seria redobrado porque também teríamos que explicar para os tais colegas de outro mundo, que mesmo você tendo total liberdade de dizer o que quer, vão ter pessoas contra querendo que você concorde com elas, e se você não concordar ganha um hematoma, olha que mundo lindo! Seria mais complicado ainda, ter que explicar que alguns desses hematomas não são visíveis, porque palavras também traumatizam. Nessa parte da conversa o ser de outro mundo já teria subido as escadas da espaçonave e te largado falando sozinha por ser a coisa mais sábia a se fazer no momento.

É triste (pra não dizer ridículo) ligar a TV e ver programas que ensinam os outros a se vestir, que prometem transformar pessoas que para eles estão feias em bonitas. Chegar em qualquer lugar, e ver gente encarando uma a outra, rindo, falando mal simplesmente porque a mesma não se encaixa nos padrões que eles querem. Ligar o computador e na esperança de se distrair na internet, ver mais comentários maldosos e ainda ser obrigada a ver fotos sem maquiagem nem filtro jurando que isso é a solução de tudo, porque nós somos dependentes da indústria da beleza e da moda então depois de passar um dia todo com os poros lotados de maquiagem eu vou ali limpar meu rosto e tirar uma foto de "cara limpa" para incentivar as meninas a serem como são. Se você não quer ser manipulada pela indústria da moda, não use a roupa do momento, da mesma forma que se você não quer ser manipulada pela indústria da beleza é só não passar maquiagem às seis da manhã  como se estivesse indo a um casório.

Todos os dias, pessoas e mais pessoas dizem para quem quiser ouvir ou ler, que são livres de preconceito, que lutam por um mundo justo, mas aí se passa uma garota sem maquiagem com uma roupa mais confortável ao invés de um salto que deixa as pernas tortas o que você faz? Sim, você comenta mentalmente, conta pra alguma amiga no WhatsApp, ou olha pra pessoa do seu lado e faz questão de sorrir como se você fosse superior sendo que o canto do seu olho está lotado de uma crosta de rímel.

O que eu mais vejo pela web, são textos falando que a sociedade não aceita quem está acima do peso, e quem disse que aceita quem é magro? Ser magro só é bonito na TV e nas passarelas, porque na vida real, você deve ter anorexia, vê se come mais viu? Vai ficar doente desse jeito! E as pessoas ainda fazem questão de te falar de cinco em cinco minutos "Ai, você é tão magrinha né?". Há um ano atrás uma criatura obviamente pouco dotada de papas na língua me perguntou se eu tinha anorexia simplesmente porque eu era mais magra que ela. E eu faço o que? Me lamento o dia todo? Tiro fotos mostrando meu corpo e o dedo do meio como se isso fosse mostrar que não me importo com a opinião alheia? Eu vou fazer o que se posso comer minha casa e continuo magra, minha gente?! Já me recomendaram até mesmo sexo. Sim, sexo. "Ah fia, depois que começa essa vida cria corpo." e pelo jeito perde um pedaço do cérebro. O problema real é essa eterna tempestade em copo d'água, como se pra ser bonita fosse obrigatório usar saias curtas, saltos maiores que sua própria cabeça e ter pernas tão grossas que alguém pode te confundir com um jogador profissional de futebol. Ao invés de parar a indústria da beleza, vamos parar com o mal do século: a ideia de que você é perfeito e os outros não.

E deixo dito.

Comentários

  1. Cara, você é demais! Resumiu toda a minha vida tentando explicar pras pessoas o quanto a mídia é nociva tentando empurrar padrões pras pessoas.
    Uma vez eu tava vendo um desses programas onde estilistas jogam fora as roupas antigas "feias e fora de moda" da pessoa e dão dinheiro pra ela comprar algo mais "fashion". Aí uma participante vestia roupas bem parecidas com as minhas HAHAHA só usava preto, coturno, meia calça. E daí, eles transformaram a menina numa senhora de meia idade usando aquelas roupas formais, como se ela trabalhasse num escritório de advocacia (e a mina trabalhava num estúdio de fotografia, gentemmmm). Eu fiquei muito puta, sinceramente.
    O peso é outra coisa que a galera se preocupa. Agora a moda é ser ultra musculosa, e qualquer pessoa que não se encaixe nisso tem problemas. Já me disseram pra parar de comer doce, "tomar vergonha na cara" e emagrecer. Só que eu amo brigadeiro rs
    Não vou dizer que a sociedade tá cada vez mais doente, porque pra mim a sociedade sempre teve padrões, eles só mudam de uma geração pra outra.

    Respondi a tag que você me indicou! <3
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olha, é muito bom ver que ainda existe gente sensata nesse mundo. Muito obrigada por isso!

    Martina

    ResponderExcluir
  3. Em uma coisa concordo com vc, somos hipocratas.

    ResponderExcluir
  4. Esses dias me vi pensando uma variação da situação que tu citou. Vinha voltando do mercado cheia de sacolas e um cara de meia idade, baixinho, mas de fisico atlético ia na minha frente. Então cruzou por nós uma jovem, de 20 e poucos anos, com o bumbum bastante avantajado usando uma leg e ele virou completamente pra encarar. Sabe quando tu chega a dar uma passo de costas? Pois foi o que ele fez. Eu instantaneamente o recriminei mentalmente e pensei: tomara que façam isso com a namorada dele pra ele ver como não vai gostar. Mas dai eu tive que ME recriminar mentalmente, porque a coitada da namorada dele, seja ela quem for, não tem nada a ver com a falta de educação do namorado e também não merece ser acediada no meio da rua.

    A questão é que somos sim hipócritas, porque as coisas que passam pela nossa cabeça e por vezes saem da nossa boca, mesmo que involuntariamente são crueis e ofendem os outros, por mais que nos consideremos pessoas politicamente corretas.

    Ótima reflexão :)
    Bejoo

    ResponderExcluir
  5. Cara, o início do post, todo aquele papo sobre os alienígenas e tal, foi absolutamente genial.
    Até porque eu acredito em aliens. Totalmente.
    Bem, acho que todo mundo é meio hipocrita aos olhos de alguem, mesmo que sem perceber. Todo mundo muda, mas é muito dificil para a maioria das pessoas aceitar isso. Entao alguém pode ficar conhecido como hipócrita, por ter simplesmente exercido seu direito de mudar de opinião.
    E isso é uma merda.
    Mas fora esse ponto, a "hipocrisia de verdade" tem me incomodado muito.
    Quando saí da escola achando que a faculdade seria um lugar melhor e tal, acreditei que fosse encontrar principalmente pessoas mais evoluidas. E cinema realmente tem uma galera inteligente, acho que escolhi bem o curso nesse sentido, mas nem tudo sao rosas e a coisa que mais esta me incomodando na vida é justamente a quantidade enorme de hipocrisia que ando vendo por ai no tao esperado "mundo adulto". As pessoas adoram gritar por ai seus conceitos pseudo-liberais. A mulher deve ter direito de escolher quando e com quem fazer sexo, mas se ela optar por não, vai ouvir "você esta precisando de sexo" por aí, e ponto final.
    Confesso que gosto de maquiagem. Gosto de me olhar no espelho e dizer: eu me pegaria.
    Mas as pessoas exageram. As pessoas exageram e sao hipocritas. "Seja voc^e mesmo", "ame seu corpo" sao coisas que todo mundo posta internet a dentro.
    Do lado de fora, não é assim que funciona. Eu confesso que acho beleza importante. Os meus próprios padrões, é claro. Não uso as roupas da moda, não idolatro o corpo das modelos, mas existem coisas que não me atraem, e não vou mentir pra mim mesma, isso seria ser hipócrita. Eu tenho definido na minha mente o que acho bonito ou não, acho q td mundo tem. Mas isso não rege todos os setores da minha vida. E muito menos me dá o direito de me julgar superior a alguém que discorde.
    Post genial, tati. Como sempre.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

-Spam não são publicados.
-Costumo responder todos os comentários no blog de quem os faz, se você estiver em anônimo, volte ao post em que comentou que responderei no mesmo.
-Obrigada por visitar <3