Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

Diário de guerra.

Falar sobre o TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada) é difícil, assim como falar sobre o pré-vestibular. Administro isso da melhor forma possível: não falo. Consequentemente me apago; mas existem esses dias -- e talvez eu precise assumir que está havendo todo um mês -- em que até algo tão fácil como me calar é um esforço muito maior do que a dificuldade em si.
Como já disse em um texto do ano passado, tentar uma vaga na universidade depois de toda uma vida no ensino público é injusto, é dolorido, e parece tomar cada parte positiva que talvez ainda exista em mim. A minha vida é o pré-vestibular. Eu acordo antes da manhã chegar e em menos de 30 minutos estou no ponto de ônibus indo para um lugar há duas horas de distância da minha casa e fico ali assistindo a exatas treze aulas até o anoitecer. E eu tenho sim privilégios, porque mesmo sem uma renda alta, minha mãe tem conseguido trabalhar e nos sustentar enquanto eu me dedico aos estudos; e mesmo sendo um projeto gratuito, ter aces…

Últimas postagens

Só acontece comigo #66: o paradeiro de Frederico.

São Silvestre particular.