05 maio 2018

Consolação.


São 22:40 de um sábado a noite e as luzes piscam. Não são coloridas e não acompanham nenhum ritmo como naquela noite de Janeiro de 2017, mas me sinto perdida, assim como naquele dia. A rua era lotada e as conversas eram muitas. Eu tentava fazer parte e sabia que não estava me saindo muito bem, mas precisava tentar -- era o sexto dia de um ano novo e eu queria deixar aquela sensação de raramente me encaixar pra trás. 

Passaram horas, tocaram músicas, alguns copos virados e a certeza de que eu não deveria estar ali aumentava. Eu não deveria estar na parte de cima, não deveria ter bebido mais, não deveria, não deveria, não deveria.

Mas eu estava. 

Assim como você que me olhou diferente quando fiquei tímida e me encolhi daquele jeito estranho em que os dois braços viram um só. Que sentou do meu lado e falou o mais sem graça possível. Que me ouviu na conversa rápida de "a carteira é tipo um órgão fora do corpo." Você estava, eu estava, e mesmo depois das horas e das luzes e das músicas e do fato já citado de que eu não deveria estar na parte de cima, nós dois estávamos lá fora e lá dentro e em todos os cantos da rua Augusta com paradas e beijinhos e mãos dadas. 

O dicionário define Consolação como um ato de conforto ou um motivo de alegria. Você foi o meu consolo em uma noite que nada encaixava e me trouxe alegria pra todos os dias desde então. Gosto de pensar que meses depois da noite em que as luzes piscavam, a música tocava e tudo o que não fosse nós dois não se encaixava, muitos dos nossos encontros continuaram sendo ali, na estação cujo nome diz o que ela me deu quando nos apresentou: conforto e alegria. Só não queria hoje precisar ser consolada por isso. Queria ser alegre. Contigo.

6 comentários

  1. Nossa, esse texto me deu um aperto no coração. Talvez você já não possa ser alegre ao lado dessa pessoa, mas pode ser alegre pelos momentos que passou com ela. Momentos que, pelo que li, me pareceram lindos para serem guardados com carinho na memória.

    P.S.: me identifiquei demais com o começo, porque é exatamente assim que me sentia quando tentava frequentar festas dksjd

    bouleverser

    ResponderExcluir
  2. que texto lindo e triste ao mesmo tempo!

    ResponderExcluir
  3. Belo texto, cheio de sentimento. Feliz de quem tem quem lhe console e dê um sorriso quando mais precisa.

    Que seus dias sejam cheios de alegrias e muitos motivos para sorrir :)

    ResponderExcluir
  4. Nossa que texto fofo! Tem muita coisa acontecendo ai em questão de sentimento.

    Sei que conheci seu blog recentemente, mas te indiquei para uma tag no meu blo haha Emy-lee Cosplay, confere la o ultimo post!

    ResponderExcluir
  5. que lindo esse texto. <3

    https://dosedeestrela.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá Tati! Tudo bem?
    Não conhecia seu cantinho...
    Adorei o mesmo, mesmo ele tento uma tristeza tão delicada...

    Já estou te seguindo.
    Conheça meu blog:
    ~ miiistoquente

    ResponderExcluir

-Spam não são publicados.
-Costumo responder todos os comentários no blog de quem os faz, se você estiver em anônimo, volte ao post em que comentou que responderei no mesmo.
-Obrigada por visitar <3

© Limonada.
Maira Gall