Espaços.


Se eu pudesse voltar atrás em cada ódio que disse sentir em voz alta e trocar por amor, faria sem pensar. Se eu pudesse desfazer cada abraço mal dado e, ao invés de deixar os braços tão soltos, apertá-los até o ar faltar, faria sem reclamar. Se eu pudesse brincar na chuva, na terra, na areia, e não me arrepender de nada disso quando ficasse doente, já compraria os remédios. Se eu pudesse voltar atrás em cada briga sem sentido que estragou um dia bonito, já teria um pedido de desculpas na ponta da língua para cada vez que preferi discutir ao invés de apenas ouvir.

Falar que a partida será melhor e resolverá todo o problema é bem mais fácil quando apenas a imaginamos, mas encara-la ali, seja dizendo apenas um até breve no lugar do adeus, sufoca tanto que o pulmão parece se esquecer de fazer sua parte lá dentro. Eu até pedia, mas não esperava, e agora que aconteceu, realmente agradeço muito pelo sistema central autônomo ser o responsável pelos batimentos cardíacos, porque eu realmente não saberia continuar. Eu não sei como continuar, mas continuo pelo simples fato de estar viva.

Quem decide quais serão os tamanhos dos nossos problemas, somos nós. Eles podem se tornar um enorme buraco que te engole ou podem ser apenas uma pedra no caminho, que no máximo te fará tropeçar e nada mais. Eu optei pela pedra, mas vez ou outra queria ter o buraco pra poder passar um tempo dentro dele sem todas essas pessoas, pensamentos e espaços vazios para me incomodar.

Tem um espaço vazio em cada cômodo dessa casa, tem um espaço vazio em cada foto, cada prato e cada copo. Tem um espaço que por muito tempo eu desejei esvaziar, só nunca pensei como seria tentar enche-lo novamente.

Comentários

  1. uau. A ultima frase eh muito pesada.

    ResponderExcluir
  2. UAU QUE TEXTO, senti como se a história deixasse de ser sua e fosse minha
    adorei
    beijos
    Um Mundo Em Duas 

    ResponderExcluir
  3. Não sei ao certo de onde veio a inspiração pro texto, e espero que não seja de uma perda. Mas de qualquer forma, adorei o sentimento e a reflexão que ele traz, principalmente num mundo onde a gente faz tudo sem pensar D: Pra pensar mesmo, de fato, porque me vieram umas mil coisas na cabeça aqui!
    Respondendo seu comment, começar a atender é sempre assustador, HUAHUAHUASHUAS! Mas depois que comecei, é bem o que minha supervisora me disse: aquela pessoa tá ali pra você escutá-la, então o negócio é sentar e escutar mesmo! XD Mas conforme a gente pega prática é ainda mais legal, principalmente quando tu vê que seu paciente tá começando a pensar nas coisas *w* mas enfim, eu empolgada HAHAHAHA!

    Beijo :*
    shana|Hishoku no Sora

    ResponderExcluir

Postar um comentário

-Spam não são publicados.
-Costumo responder todos os comentários no blog de quem os faz, se você estiver em anônimo, volte ao post em que comentou que responderei no mesmo.
-Obrigada por visitar <3