19 agosto 2017

*Screaming* | BEDA #19

Esse post contém gifs, referências, vídeos, alguns gritos e sentimentos em grandes quantidades. 


Dos 11 aos 15 anos, vivi no mundo paralelo dos fandoms, diminutivo da expressão fan kingdom, para dizer que um determinado grupo de pessoas é fã da mesma forma de entretenimento que lhe for mais agradável. Pra quem nunca fez parte de um, é um mundo totalmente sem sentido e visto com maus olhos, mas eu juro de pés juntos que foram meus melhores anos. Quando você ama uma banda/cantora(o)/livro/série/filme/WHATEVER com todas as suas forças e dedica horas diárias em busca de notícias dos últimos passos que tal pessoa deu, das últimas atualizações em redes sociais, do que foi dito em entrevistas -- e quando serão as próximas --, cria pastas e mais pastas no seu computador com fotos organizadas por ano, além das fotos de infância, dá nome para os casais que a respectiva pessoa vem a formar com suas namoradas(os), cria conta no Twitter destinada a amar e glorificar aquilo, conhece MUITAS pessoas virtualmente com esse amor em comum (e constrói boas amizades no meio disso), escreve fanfics cujos personagens são seus ídolos e já que estamos no capitalismo, consome qualquer produto que surgir com temática do seu amado-salve-salve. 


Como já deixei por aqui meu amor pela trilogia de filmes High School Musical, é fácil perceber que o que fazia minha cabeça estava sempre relacionado ao conteúdo infanto-juvenil da Disney, que na época, além de HSM, engatava a carreira de artistas como Miley Cyrus, Demi Lovato, Selena Gomez, e o motivo dos meus gritos e lágrimas, Jonas Brothers, banda de pop-rock formada pelos irmãos Joe Jonas (do meio) -- com quem eu sonhava encontrar casualmente no meio da rua quando estivesse com mais de 20 anos e trocaria olhares que naquele momento seriam completamente certos e ambos saberíamos que estávamos loucamente apaixonados e prontos para o nosso futuro em uma casa branca e grande nos Estados Unidos com nossos 12 filhos correndo em perfeita sintonia pelo jardim e o amor entre nós não apenas inabalável como também sempre maior --, Kevin Jonas (mais velho) e Nick Jonas (mais novo). Foram anos de loucura com letras de música espalhadas pelos meus cadernos, posters colados na parede do quarto, espaços intermináveis do meu computador ocupados pelos seus rostos, capas de cadernos customizados, 4 contas no Twitter -- em que eu vivia sendo bloqueada por tweetar demais --, fanfics escritas, e um conhecimento inútil que inclui até os hospitais em que cada um deles nasceu gravados na minha mente até hoje. Não que eu esteja obrigando alguém a algo, mas deixo aqui a minha coleção pessoal de:

 <3 <3 <3 Melhores momentos: Jonas Brothers <3 <3 <3

1. Quando Camp Rock estreou. 



Em 20 de Junho de 2008 era lançada a primeira versão do filme que acontecia em um acampamento musical. Se eu disser que não sei todas as coreografias até hoje, estarei mentindo, e com certeza todo aquele sonho de casualmente encontrar Joe Jonas e vê-lo me descobrir o amor da sua vida é culpa do filme, em que Mitchie Torres (Demi Lovato), antes fã da banda Connect 3 (Jonas Brothers), ao conhecer Shane Gray (Joe Jonas) no acampamento entra em um relacionamento com o vocalista da banda.

2. Quando foi lançado o clipe de When You Look Me in the Eyes.



O clipe foi lançado no canal oficial da banda, no Youtube, em Janeiro de 2008. Ser parte do fandom envolvia não só dedicar tardes a fazer com que hashtags de divulgação da música entrassem nos assuntos mais comentados do Twitter, como também votar em enquetes e fazer ligações para estações de rádio/canais de tv musicais. Quem precisa de um assessor de marketing quando se tem um grupo de fãs, não é mesmo?

3. Quando eles vieram pro Brasil pela primeira vez.

Deixo apenas o vídeo:



4. Quando The 3D Experience foi lançado. 



Lançado em 2009, o DVD mostrava a turnê feita pela banda, com direito a 5 segundos de irmãos sem camisa que eram suficientes pra alegria das suas pobres fãs apaixonadas. Nunca cheguei a ter o DVD, mas lembro de em uma das muitas vezes que o aluguei na locadora do bairro (!!!) colocá-lo antes das 8 da manhã, já que acordava cedo quando minha mãe saía para trabalhar e ficar na sala assistindo-o.

5. Quando Joe Jonas namorou Demi Lovato.


Camp Rock despertou em alguns fãs esse lado que ignora o fato de artistas serem seres humanos com vontades próprias e deseja, de uma maneira quase obrigatória, que eles namorem pessoas com quem são shippados. Assim como Vanessa Hudgens e Zac Efron de High School Musical, Joe Jonas e Demi Lovato foram vítimas dessa parte obscura do fandom por anos, até que o momento mais aguardado por todos aconteceu: o shipp era real. (Durou poucos meses e terminou em tragédia, mas não falaremos disso.)

Não só fiz um post inteiro falando sobre essa parte da minha vida como também tomei a liberdade de criar uma playlist que provavelmente só eu vou ouvir com as músicas que marcaram essa época. Mas tá tudo bem.


(Não nego nem confirmo que ainda tenho CD'S da banda.)


2 comentários

  1. Eu nunca fui do tipo de fã que dedicava tanto tempo assim aos artistas, mas lembro de 2 que eu ficava horas e horas pesquisando. Avril Lavigne, como eu amava os looks que ela usava com gravata; e Adam Sevani, um dançarino e ator e meu personagem favorito nos filmes Ela Dança, Eu Danço.

    Eu não gostava do Joe Jonas, acho que eu tinha aquela imagem dele de cara que se achava no filme do Camp Rock, aí eu associava na vida real. Meu favorito era o Nick Jonas, ELE ERA MUITO FOFO!!!

    ResponderExcluir
  2. hahahahaha que coisa mais fofa esse texto! só a gente entende o que é esse amor imenso e absurdo que sentimentos por alguém/alguma coisa "inalcançável", né? tem muita gente pra dar pitaco, mas quando a gente ama o troço real oficial, faz tudo sentido dentro da nossa cabecinha. no meu caso, o maior de todos foi Harry Potter - com direito a fanfics e tudo o mais!

    ResponderExcluir

-Spam não são publicados.
-Costumo responder todos os comentários no blog de quem os faz, se você estiver em anônimo, volte ao post em que comentou que responderei no mesmo.
-Obrigada por visitar <3

© Limonada.
Maira Gall